Bem-vindo ao Monte do Ramalho

Esta é uma herdade típica alentejana com cerca de 100 anos de história na mesma família.

Inicialmente fundada como casa agrícola, reúne hoje as condições necessárias para o receber num ambiente acolhedor e tranquilo.

Rodeado da mais bonita paisagem alentejana e inserido na zona da Rota dos Vinhos, o Monte do Ramalho tem tudo para proporcionar momentos inesquecíveis de prazer e descontração.

As casas afetas ao turismo datam de 1830. Começou por ser o Monte principal da herdade do Ramalho até aos anos 30, época em que foi substituido pela actual casa de família, construída a cerca de 300 metros. A partir daí o Monte passou a ser conhecido entre os habitantes locais como monte velho ou dos forrageais (por estar situado na zona onde preferencialmente se produziam forragens) e tornou-se guarita de várias gerações de trabalhadores agrícolas que por lá passaram.

Desde tempos imemoriais que as casas de habitação no Alentejo obedeciam sempre à mesma orientação: nascente/poente, ficando a fachada Sul sem janelas para se defenderem do calor, que foi sempre o grande inimigo dos habitantes da região alentejana.

Ainda com este objectivo as janelas quase não passavam de pequenas aberturas nas paredes grossas de cal e pedra. Como curiosidade refere-se que algumas paredes sempre foram caiadas, mantendo ainda hoje o típico e único aspecto de caiança anual, durante 200 anos.

Bem-vindo ao Monte do Ramalho

Esta é uma herdade típica alentejana com cerca de 100 anos de história na mesma família.

Inicialmente fundada como casa agrícola, reúne hoje as condições necessárias para o receber num ambiente acolhedor e tranquilo.

Rodeado da mais bonita paisagem alentejana e inserido na zona da Rota dos Vinhos, o Monte do Ramalho tem tudo para proporcionar momentos inesquecíveis de prazer e descontração.

As casas afetas ao turismo datam de 1830. Começou por ser o Monte principal da herdade do Ramalho até aos anos 30, época em que foi substituido pela actual casa de família, construída a cerca de 300 metros. A partir daí o Monte passou a ser conhecido entre os habitantes locais como monte velho ou dos forrageais (por estar situado na zona onde preferencialmente se produziam forragens) e tornou-se guarita de várias gerações de trabalhadores agrícolas que por lá passaram.

Desde tempos imemoriais que as casas de habitação no Alentejo obedeciam sempre à mesma orientação: nascente/poente, ficando a fachada Sul sem janelas para se defenderem do calor, que foi sempre o grande inimigo dos habitantes da região alentejana.

Ainda com este objectivo as janelas quase não passavam de pequenas aberturas nas paredes grossas de cal e pedra. Como curiosidade refere-se que algumas paredes sempre foram caiadas, mantendo ainda hoje o típico e único aspecto de caiança anual, durante 200 anos.

Monte do Ramalho